Convide seus amigos para fazer parte da Socie usando o seu link de afiliado: Clique aqui

PETS EM APARTAMENTOS-O GUIA DEFINITIVO PARA ADOTAR UM PET Pensando em adotar um animal de estimação, mesmo morando em um apartamento? Esse guia prático, escrito por um Médico Veterinário experiente, ajudará você a tirar as suas principais dúvidas, comparar as opções disponíveis e fazer uma escolha acertada na escolha do seu bichinho. Através desse e-book, quero ajudar você a tomar as melhores decisões sobre a adoção de um pet, desde a escolha do melhor animal para o seu apartamento até a preparação do local para recebê-lo. Vamos levar em consideração alguns pontos que costumamos deixar de lado e que, depois, podem acabar rendendo uma grande dor de cabeça para a família que dividirá o espaço com ele.
https://go.hotmart.com/F7591220A

image

Para proteger os Animais de estimação do calor intenso do verão são necessárias algumas medidas simples, porém eficazes, confira:

1
Não há produção de suor em cães e gatos
Diferente dos humanos, esses animais não possuem glândulas sudoríparas, responsáveis pela produção de suor que esfria o corpo no calor. Em cães e gatos essas glândulas existem apenas nas narinas e embaixo das patas.
2
Respiração muito ofegante
A única maneira que esses animais tem de resfriar o corpo é através da respiração, mas se estiverem em locais muito quente, a temperatura corpórea não será controlada adequadamente, podendo levá-los a uma hipertermia.
3
No caso de hipertermia
Os sintomas de hipertermia são, além da respiração muito ofegante devido o calor, vômitos, coagulação intravascular disseminada, edemas pulmonares, podendo chegar até a paradas cardíacas e estado de coma.
4
Erros mais comuns
Os pets não devem ser submetidos ao calor intenso como passear em horários muito quentes (este hábito ainda pode queimar as patas dos animais), permanecer dentro de veículos parados ou viagens longas, presos em locais que não haja sombra, entre outros.
5
Proliferação de pulgas e carrapatos
Durante os períodos de calor é comum que esses parasitas se proliferarem com mais facilidade, por esse motivo, aumentar a frequência de banhos e manter a pelagem mais curta é essencial para ajudar a prevenir qualquer infestação desse tipo.
6
Observar com atenção
Na hora do banho é importante observar possíveis picadas, partes avermelhadas ou hematomas no corpo dos pets e se for verificada alguma delas, procurar um veterinário para que o profissional possa orientar os procedimentos adequados para cada caso.

7
Ferimentos expostos
Principalmente em períodos de calor, quaisquer ferimentos não devem ficar expostos, por atraírem moscas que depositam suas larvas nessas feridas e causam infecções. Além das feridas, os mosquitos também podem depositar suas larvas em pele saudável, que se transformam em bernes. Assim, vale a pena sempre investir em coleiras e sprays
repelentes.
8
Câncer de pele
Infelizmente cães e gatos não estão livres dessa doença e os pets com peles mais claras, quando expostos ao sol por um longo período, aumentam as chances de desenvolver câncer de pele. Para animais albinos nem o banho de sol é recomendo, segundo o médico veterinário Marcelo Quinzani.
9
No calor mude a rotina dos pets
Mantenha sempre água fresca disponível e troque a água algumas vezes por dia. Certifique-se que os animais tem locais arejados e com sombra de fácil acesso para eles. Evite fazê-los correr por muito tempo expostos ao sol.
Período de chuvas fortes
10
Com o calor forte do verão vem as enxurradas e com elas os alagamentos, o que aumenta os índices de leptospirose, doença transmitida pela urina de ratos através da água. Então, mantenha seus pets sempre com as vacinas em dia e longe de inundações. Os sintomas da leptospirose são vômitos, diarréia e febre alta, e nesses casos, procure um veterinário o mais rápido possível

image

LOUCOS POR PETS

BR.BLASTINGNEWS.COM
Por que os cães correm atrás da cauda?
Quem nunca se perguntou o motivo de seu cãozinho de estimação estar correndo atrás da cauda?

image
  • Sobre
  • animais domesticos