Convide seus amigos para fazer parte da Socie usando o seu link de afiliado: Clique aqui

Casamento: é possível dormir em quartos separados!?

Quando um casal revela que dorme em quartos separados, a primeira reação das pessoas, em geral, é considerar que aquele relacionamento não está nada bem.

     Quando um casal revela que dorme em quartos separados, a primeira reação das pessoas, em geral, é considerar que aquele relacionamento não está nada bem. Pode até ser que seja esta a razão, porém não é uma regra. Dormir em quartos separados tem sido um comportamento cada vez mais recorrente, para desespero de quem tem uma visão apenas romântica sobre relacionamentos.

          Uma das razões que tem colaborado para esta mudança de comportamento é que, atualmente, os casais tem mais liberdade para exteriorizar seus desejos, e sem neuras, do que há décadas quando havia apenas um padrão de relacionamento e todos tinham que se moldar a ele. Alguns casais entendem que relação a dois não significa este conceito de ter que fazer tudo junto e compreender isso é respeitar a individualidade do outro.

Assim, casais com horários diferentes sejam pelo ritmo biológico, de trabalho, pelos roncos, ou qualquer outro hábito diferente, sentem-se melhores quando dormem sozinhos sabendo que, assim, não incomodarão o outro.

Mas e a vida sexual? Como fica?

Associar a vida sexual e intimidade conjugal ao quarto é uma visão cultural e que só nos últimos anos passou a ser questionada. Desejos entre um casal não necessariamente precisam ser realizados no quarto. Além do mais, intimidade não tem apenas conotação sexual. Intimidade é poder revelar-se ao outro, falar das suas dificuldades e fraquezas sem se sentir aniquilado. É ser respeitado em suas ideias e em sua subjetividade. É saber que sempre pode contar com o outro e tudo isso independe de dormirem juntos ou não.

Assim, dormir em quartos separados é uma forma de simbolizar a privacidade de cada um. E compreender  tais limites é saudável para a relação a dois. Porém, para tomar esta decisão, é necessário que haja maturidade emocional de ambos. Se um dos parceiros não compreende a ideia do outro de dormirem em quartos separados, é preciso respeitar. Do contrário, tal sugestão pode soar como rejeição e iniciar um conflito. Por isso, é importante que tal decisão não deva acontecer após uma discussão, comum a qualquer casal, ou tampouco em meio a uma crise conjugal.

            A felicidade na vida a dois está na convivência diária, no cuidado entre os parceiros. Há casais que dormem juntos, mas estão próximos apenas fisicamente porque afetivamente são mais distantes do que aqueles que dormem separados.Deixar de cultivar o relacionamento, de prestar atenção no outro é muito mais nocivo do que a ideia de dormir em quartos separados. Relação a dois é qualidade e não quantidade.

62 Visualizações

Mais artigos: