Vai Um Veneninho Aí? A Chocante Verdade Sobre o Uso de Agrotóxicos no Brasil e Como Pode Ficar Pior!

Eu, você, nossas famílias e toda a população brasileira colocamos para dentro do nosso organismo mais de 5 Kg de puro veneno todo o ano, sendo que uma parte dessa quantidade é composta por substâncias proibidas! Veja como a coisa pode piorar mais!

Endocrinologista do Instituto Brasileiro do Câncer revela que você e cada membro da sua família "consomem", em média, 5,2 Kg de puro veneno por ano!

 

Exemplo de imagem

Literalmente chocante!

Você vai no mercado, passeia pelo setor de frutas, legumes e verduras.

Compra alguns alimentos que deveriam ser saudáveis, crente que está fazendo bem a você e sua família, não é mesmo?

Tomate, alface, rúculas, pimentão, cheiro verde, morango, laranja etc.

Lamento dizer isso, mas é bem provável que você esteja levando veneno pra casa.

Sério!

As informações que você está prestes a acessar incomodam as indústrias químicas e agropecuárias do país.

Visando cada vez mais lucros, esses setores, defendidos pela bancada ruralista no Congresso Nacional, definitivamente perderam o pudor e o respeito pela vida humana.

Vale tudo na corrida pelo dinheiro e poder.

Venenos proibidos pela ANVISA, em razão do potencial lesivo contra a saúde, continuam sendo pulverizados pelas plantações de todo país.

Agrotóxicos são despejados absurdamente acima do nível indicado como seguro pelos órgãos oficiais do governo.

Quase tudo que você compra no supermercado contém substâncias nocivas à saúde humana.

Agrotóxicos na horta

 

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), desde 2008 alcançamos a indesejável posição de maior consumidor mundial de agrotóxicos, ultrapassando a marca de 1 milhão de toneladas por ano, o que equivale a um consumo médio de 5,2 kg de veneno agrícola por habitante.

20% de todo o agrotóxico produzido no mundo é consumido por nós brasileiros.

Para um pouco pra pensar nesse número!

De tudo que se produz de pura química para espantar pragas, evitar doenças e acelerar o crescimento dos alimentos, nada mais nada menos que 20% vem parar aqui no Brasil, entrando pela porta da frente.

No documento publicado em abril de 2015 (link no final desta página), o Instituto alerta que os últimos resultados do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos (PARA) da Anvisa revelaram amostras com resíduos de agrotóxicos em quantidades acima do limite máximo permitido e com a presença de substâncias químicas não autorizadas para o alimento pesquisado.

Além disso, também constataram a existência de agrotóxicos em processo de banimento pela Anvisa ou que nunca tiveram registro no Brasil.

Ou seja: eu, você, nossas famílias e toda a população brasileira colocamos pra dentro do nosso organismo mais de 5 Kg de puro veneno todo o ano, sendo que uma parte dessa quantidade é composta por substâncias proibidas em razão do alto potencial lesivo ao organismo humano.

alimentação orgânica

 

Outro dado alarmante:

Existem venenos proibidos quase no mundo todo, mas advinha só... Não no Brasil!

Na lista dos proibidos em outros países estão em uso o Tricolfon, Cihexatina, Abamectina, Acefato, Carbofuran, Forato, Fosmete, Lactofen, Parationa Metílica e Thiram.

"São lixos tóxicos na União Europeia e nos Estados Unidos. O Brasil lamentavelmente os aceita”, diz a toxicologista Márcia Sarpa de Campos Mello, da Unidade Técnica de Exposição Ocupacional e Ambiental do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Alguns tipos de câncer, problemas neurológicos, malformações congênitas, problemas reprodutivos, desregulação do sistema endócrino estão diretamente ligados ao consumo de agrotóxicos em excesso.

E se isso já parece ruim pra você, saiba que o problema está prestes a piorar, como vou mostrar na sequência.

 

projeto de lei 6299 de 2002

P.L. 6299/02 - O Projeto de Lei que quer liberar geral o uso desenfreado de veneno na nossa comida:

Família, o veneno já está na mesa!

Trata-se de um projeto de lei que vem caminhando devagarinho, desde 2002. Se aprovado, haverá uma série de mudanças na lei que regula o uso de agrotóxicos no país, flexibilizando consideravelmente as regras.

Dentre as flexibilizações, está prevista a exclusão dos Ministérios da Saúde e do Meio Ambiente do processo de análise e registro dos produtos, centralizando as atribuições ao Ministério da Agricultura.

O Projeto também libera licenças temporárias e muda a análise atual dos agrotóxicos, proibindo apenas as substâncias que apresentem "risco inaceitável".

Diversos órgãos como Ministério Público Federal, Instituto Nacional do Câncer - Inca, Greenpeace, Anvisa, Ibama e ONU já se manifestaram contrários ao PL, argumentando que esse projeto poderá liberar o uso de diversas substâncias cancerígenas que hoje são proibidas no Brasil.

Em nota, a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) afirma que "este P.L. representa em seu conjunto uma série de medidas que buscam flexibilizar e reduzir custos para o setor produtivo, negligenciando os impactos para a saúde e o meio ambiente".

Na mesma nota, a Fiocruz apresenta dados da Organização Mundial de Saúde - OMS que apontam 25 milhões de envenenamentos por ano, no mundo, e 20 mil mortes ocasionados pelo uso de agrotóxicos. Só no Brasil, de 2000 a 2017, foram 535 mil registros de intoxicações.

"O Brasil está indo na contramão do resto do mundo”, diz o doutor em epidemiologia e mestre em saúde pública Guilherme Franco Netto, pesquisador da Fiocruz.

Já o ex-Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que essa não é a primeira tentativa de liberação de mais agrotóxicos no país: “quando era Ministro da Saúde da presidenta Dilma, a indústria e parlamentares tentaram usar no Brasil agrotóxicos já banidos, sem passar pela autorização da Anvisa, mas barramos essa iniciativa. Agora, vergonhosamente, querem mudar a lei para liberar produtos nocivos à saúde. Temos que mudar de verdade esse Congresso.”

Infelizmente, a realidade do Brasil ainda está longe de ser mudada.

O egoísmo de poucos destrói a vida de muitos.

O grande problema é que os agrotóxicos, na maioria das vezes, são venenos lentos.

Eles vão te matando sem que você perceba, até que um dia... Bingo: Câncer ou qualquer outra doença relacionada.

Por tal razão, a indústria de orgânicos vem crescendo. Pode parecer muito mais caros a princípio, mas você pode economizar bastante com médicos e remédios no futuro.

Quer uma idéia? “Não Compre, Plante!”

Gostou da ideia? Então Clique Aqui e baixe gratuitamente um e-book que lhe ensina como ter uma horta orgânica no seu quintal!

como ter uma horta no meu quintal

Postado originalmente em: BauruNaNet.Com

Fontes:

https://www.brasildefato.com.br/2017/12/19/agricultura-da-morte-veja-quanto-sua-comida-esta-contaminada-por-agrotoxicos/

http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/comunicacao/posicionamento_do_inca_sobre_os_agrotoxicos_06_abr_15.pdf

https://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2014-02-24/brasil-consome-14-agrotoxicos-proibidos-no-mundo.html

http://www.sindct.org.br/jornaldosindct/?q=node/880

https://www.hypeness.com.br/2018/05/o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-pl-do-veneno-e-como-ela-afeta-sua-alimentacao/

Mais artigos: